Oito em cada dez brasileiros usam a internet para se informar sobre saúde

Uma pesquisa realizada pela seguradora Bupa, em parceria com o Instituto Ipsos e a London School of Economics, relevou que 8 em cada 10 brasileiros (87%) costumam buscar informações sobre saúde, efeitos de remédios e doenças na internet. O país ficou em sexto lugar na lista dos que mais pesquisam sobre o tema, ficando atrás de países como China (94%), Tailândia (93%) e Arábia Saudita (91%).

O acesso a informações incorretas (fake news), entretanto, pode ser prejudicial para a saúde física, e mental, do internauta, uma vez que, ainda de acordo com o estudo, 25% as pessoas não checam a veracidade dos dados, podendo encontrar diagnósticos equivocados, iniciar o processo de automedicação e, até mesmo, desenvolver hipocondria.

Outro estudo, intitulado “A Jornada Digital do Paciente” entrevistou 3.800 pessoas e relevou que 78,3% dos participantes não ficam satisfeitos com as informações passadas pelos médicos durante as consultas e acabam recorrendo à pesquisa na web para complementar o diagnóstico.

Com isso, cresce no mercado de saúde a necessidade de disponibilizar informações coerentes no meio digital e criar uma estratégia de marketing que traga credibilidade e autoridade para a marca.

Essa é a proposta do Encontro Pernambucano de Marketing Digital – Edição Saúde, que irá acontecer no dia 22 de maio, e reunirá profissionais de marketing que trabalham na área de saúde para discutir cases e debater tendências de mercado. Saiba mais sobre o evento e inscreva-se aqui.

Deixe seu comentário

Categorias