Empresas precisarão criar novas estratégias para Facebook e Instagram

O assunto está nas reuniões dos setores de marketing, nos debates com CEOs e nas rodas de amigos. As mudanças anunciadas por Mark Zuckerberg na conferência anual da empresa, a F8, vão impactar pessoas, influenciadores e empresas. Uma das questões mais debatidas são os testes que o Instagram já iniciou para implementar uma nova forma de exibir o número de curtidas de fotos e vídeos. Se implementado, esta métrica não estará mais aberta para o público. Cada usuário saberá exatamente quantas curtidas seu conteúdo recebeu, porém, de forma privada. A ideia é gerar relevância para a qualidade do conteúdo, o compartilhamento na plataforma e não apenas para a popularidade.

Essas mudanças colocam em debate o fato de as análises sobre o sucesso de uma marca nas redes sociais até a contratação de influenciadores não estarem apenas atrelados aos números, mas na relevância para análises principalmente qualitativas, envolvendo indicadores como taxa de engajamento para identificar o quanto aquela mensagem engajou outras pessoas e se aquele influenciador realmente atinge e gera engajamento dos seus seguidores.

Vamos às principais mudanças:

Instagram

Nos Stories, um novo sticker permitirá pedir doações para projetos, caridade e campanhas de financiamento coletivo. Perfis business e comuns poderão divulgar instituições. Basta escolher o sticker de doação, definir a organização da sua preferência e customizar seu Stories.

Na ferramenta de compras, agora será possível que influencers adicionem etiquetas para venda de produtos por meio da plataforma (até agora, essa função era exclusiva das marcas), o que dará ainda mais relevância para os influencers, que passaram a ser, diretamente, canais de vendas.

WhatsApp
Terá a função de pagamentos para o resto do mundo. Os usuários poderão fazer transferências de dinheiro entre eles pelo aplicativo. Para Zuckerberg, “enviar dinheiro deveria ser tão simples quanto mandar uma foto”.

Já versão Business ganhará uma incrementada. Lojas e estabelecimentos poderão criar um catálogo de produtos para seus clientes saberem tudo o que oferecem, já que é uma prática das lojas mandarem fotos e valores de seus produtos para os clientes. Isso vai facilitar a vida de ambos: clientes e empresas.

Facebook

Além de alterações no visual, a rede social deixará de focar no feed de notícias e passará a dar destaque aos grupos e eventos, dois espaços que geram bastante engajamento e são serviços que os internautas efetivamente gostam de usar.

Essas mudanças estão baseadas em seis pilares, que são: interações privadas, criptografia, permanência reduzida (conteúdos que ficam no ar apenas por um certo período de tempo, como os Stories), segurança, interoperabilidade e armazenamento seguro de dados.

Deixe seu comentário

Categorias