Como os consumidores vão se comportar no Natal 2020?

A chegada do ciclo natalino consolida mudanças no comportamento do consumidor causadas pela pandemia

O Natal é uma das datas mais aguardadas pelo comércio. Só no ano passado, segundo a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), as vendas cresceram 2,6% no período. Entretanto, em um ano marcado por profundas mudanças no comportamento do consumidor devido à pandemia do novo coronavírus, olhar para os anos anteriores não é mais suficiente para analisar como as pessoas irão consumir. O impacto do COVID-19 na economia brasileira foi inegável e os negócios precisam estar atentos a esses novos tempos.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o cenário no mês de junho de 2020 era de alta no desemprego em 13,6%, retração do PIB em 5,5% e diminuição do consumo das famílias em 7,1%. Este contexto refletiu diretamente no comportamento do consumidor resultando em mudanças já na Black Friday, temporada de aquecimento das vendas para o ciclo natalino.

Segundo estudo desenvolvido pela Le Fil, os consumidores pretendem gastar menos no Natal 2020: 47% desejam desembolsar entre R$ 100 e R$ 500, e 25% estabeleceram R$100 como teto de gastos. Por outro lado, apenas 11,7% dos entrevistados informaram que irão gastar mais este ano que em 2019. A pandemia afetou também a tradicional troca de presentes de Amigo Secreto (Amigo Oculto), mais de 56% dos pesquisados não pretendem participar da brincadeira este ano. Familiares de 1º grau e cônjuges serão prioridade na hora de presentear.

O e-commerce consolida-se de vez e é a forma de compra preferida de 50,8% dos entrevistados, mesmo com a reabertura das lojas físicas. Diante da preferência pelo online, os benefícios continuam sendo fatores decisivos na hora da compra, o frete grátis é a opção mais interessante para 47% dos consumidores, seguido pelo desconto adicional na compra de mais de um item e cashback.

Baixe o estudo completo gratuitamente clicando aqui.

Deixe seu comentário